Fabricação e venda de peças e acessórios para carga e descarga de caminhões-tanque

CNT APRESENTA SÉRIE HISTÓRICA SOBRE O TRANSPORTE NO BRASIL

A Confederação Nacional do Transporte lançou o Anuário CNT 2018, que traz dados sobre dimensões, abrangência, capacidade e produtividade do setor transportador. O documento está publicado na íntegra em www.anuariodotransporte.cnt.org.br.

A série histórica conta com mais de 500 arquivos e 800 tabelas que mostram a evolução de todos os modais (rodoviário, ferroviário, aquaviário e aéreo), ao longo dos últimos anos, em diferentes abordagens. Foram consolidadas informações dos setores público e privado, inclusive resultados de pesquisas elaboradas pela própria CNT.

O objetivo do levantamento é estruturar o acesso a informações sobre o transporte no Brasil e estimular estudos e ações que contribuam para a dinamização do setor transportador brasileiro. Uma análise mais aprofundada das estatísticas disponíveis possibilitará a identificação de mudanças no setor ao longo do tempo, seus avanços e desafios. A leitura do documento permite conhecer as estatísticas brasileiras sobre movimentação de cargas e de pessoas, infraestrutura, produção e frota de veículos e composição do setor.

A análise da série histórica mostra que, no transporte rodoviário, responsável pela movimentação de 61% das cargas e de 95% dos passageiros, a malha rodoviária pavimentada cresceu apenas 0,5% no período entre 2009 e 2017.

Nesses oito anos, a proporção de rodovias pavimentadas se manteve a mesma: apenas 12,4% do total de 1.720.700,3 quilômetros. Esse dado evidencia um descompasso com o crescimento da frota de veículos, que foi de 65,4% no período de 2009 e 2017.

Outro dado que chama a atenção é a evolução do setor ferroviário. Apesar do baixo investimento público em ferrovias, o Anuário aponta que, de 2016 para 2017, houve o maior crescimento do número de locomotivas em operação desde o início da série histórica, 21,2%. Esse resultado proporcionou um aumento de 10% no volume de toneladas transportadas por quilômetro útil (TKU) no mesmo período.

No transporte aquaviário, houve aumento de 8,5% na movimentação de cargas em 2017 em relação ao ano anterior. Já no setor aéreo o documento aponta também um aumento de 8,9% no volume de carga paga e correios transportadas em relação ao ano de 2016.

Em 2017, o transporte doméstico apresentou redução de 2,1% no número de voos em comparação com 2016.

Ao analisar o documento, o Presidente da CNT, Clésio Andrade, ressalta que a organização de dados e de informações sobre o transporte tem papel estratégico na elaboração de um sistema de transporte eficiente. “O Anuário indica avanços e desafios a serem superados, oferecendo aos transportadores subsídios para aperfeiçoar o planejamento e a gestão de seus negócios. Ao mesmo tempo, esse conjunto de informações é uma contribuição da CNT para os governos e a sociedade na elaboração de políticas públicas de transporte”.

Clésio Andrade alerta que os dados do Anuário reafirmam a necessidade de realização de fortes investimentos em infraestrutura de transporte. “A precariedade e a insuficiência de rodovias, portos, aeroportos e hidrovias é uma barreira à retomada do desenvolvimento econômico do país. O Brasil precisa adotar, com urgência, uma política de Estado para infraestrutura com o objetivo de criar um novo ciclo de desenvolvimento sustentável, com geração de empregos e renda no volume de que o país necessita”, comenta.

 

Por: Redação Na Boléia

Categorias

Treinamentos
Produtos MGN
Notícias
Na estrada
Kit Reparo
Institucional
Dicas MGN
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Assine nossa newsletter

Receba novidades e informações sobre serviços e produtos.

Alerta de cookies

Otimizamos a sua experiência durante a navegação em nosso site através do uso de cookies, que permitem fornecer funcionalidades como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade, além de aperfeiçoar a experiência do usuário por meio de vários recursos, como reconhecimento de idioma e resultados de pesquisa.
Nosso site também pode usar cookies de terceiros para enviar a publicidade mais relevante para você.
Ao continuar a navegação, entendemos que você está de acordo com referido procedimento.
Para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.