Fabricação e venda de peças e acessórios para carga e descarga de caminhões-tanque

Número de acidentes nas rodovias federais em 2017 apresenta queda de 10,8%

Apesar das tragédias registradas na BR-101 durante o ano de 2017, o índice de acidentes nas rodovias federais foi menor em relação ao ano de 2016. Segundo o balanço de atividades da Polícia Rodoviária Federal, divulgado na última segunda-feira (8), em 2017 foram registrados 2.979 acidentes, que deixaram 3.401 pessoas feridas e levaram a 201 óbitos.
 
Em relação ao ano de 2016, esses números representam uma queda de 10,8% no total de acidentes e 9,2% no de feridos, já que foram registrados 3.342 acidentes com 3.746 feridos. Em relação ao número de mortos, o índice foi o mesmo nos dois anos. 
 
Ainda de acordo com o Balanço da PRF, a maioria dos acidentes é ligado ao comportamento humano. Das ocorrências que resultaram em mortes, as principais causas foram a falta de atenção, a desobediência à sinalização, velocidade incompatível, não guardar distância de segurança e ingestão de álcool.
 
O especialista em Logística e Transporte e Especialista em Direito, Educação e Segurança no Trânsito, Josimar Amaral, explica que um ponto importante para evitar isso é a conscientização, tanto de quem já é habilitado quanto de quem ainda vai tirar a habilitação.
 
“”Como não há investimento na conscientização, quando o motorista pega o veículo sem o devido preparo, ele vai para a rodovia e faz com que a norma vá de acordo com o seu interesse. Isso muda quando sabe que vai ser punido. Há 10 anos, o pai que não pedia o filho para usar o veículo, hoje vê o filho na condução do veículo, talvez cometendo a mesma infração””, afirma. 
 
Ainda de acordo com ele, apesar de algumas regiões apresentaram redução no número de mortos no trânsito, a situação nas rodovias têm se tornado quase que incontrolável.
 
“”Estamos chegando à um ponto quase incontrolável. Algumas regiões reduziram a morte no trânsito, mas nas rodovias os números ainda são assustadores. Temos visto que o Governo tem feito campanhas, mas infelizmente só isso não é o suficiente. Temos que trabalhar com a conscientização porque o adolescente mal informado é o condutor infrator de amanhã””, completa. 
 
O tipo de acidente mais frequente é a colisão traseira, causada principalmente pela falta de atenção, por não guardar distância de segurança e por se manter uma velocidade incompatível. Entretanto, o tipo de acidente que mais gera acidentes graves é a colisão frontal, causada especialmente pelas ultrapassagens forçadas ou em locais sem visibilidade.
 
Infrações
 
Ao longo dos 12 meses, a PRF flagrou quase 100 mil infrações e constatou que os condutores infratores não respeitam os limites de velocidade, fazem ultrapassagens proibidas, não usam o cinto de segurança e não cuidam de seus veículos.
 
Foram fiscalizadas 175.674 pessoas e realizados 55.595 testes de alcoolemia, o que representa mais de 6 testes realizados por hora. Nas fiscalizações, 312 condutores foram multados por dirigir sob influência de álcool e 137 presos pelo crime de embriaguez ao volante. 

Fonte: Portal NTC

Categorias

Treinamentos
Produtos MGN
Notícias
Na estrada
Kit Reparo
Institucional
Dicas MGN
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Assine nossa newsletter

Receba novidades e informações sobre serviços e produtos.

Alerta de cookies

Otimizamos a sua experiência durante a navegação em nosso site através do uso de cookies, que permitem fornecer funcionalidades como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade, além de aperfeiçoar a experiência do usuário por meio de vários recursos, como reconhecimento de idioma e resultados de pesquisa.
Nosso site também pode usar cookies de terceiros para enviar a publicidade mais relevante para você.
Ao continuar a navegação, entendemos que você está de acordo com referido procedimento.
Para mais informações acesse nossa Política de Privacidade.